Futuro em Nosso Lar PDF Imprimir E-mail
Artigos - Histórias

Muitos estão prevendo que a humanidade está a beira da autodestruição. Há inúmeras profecias de morte, de escuridão. Nostradamus, o Apocalipse e muitos místicos e clarividentes foram citados como evidência de que o fim do mundo está próximo. Previsões de guerra nuclear, de desastres ecológicos, de mudança no eixo terrestre ou de colisões de gigantescos meteoros com o planeta,

 podem ser encontradas em qualquer banca de revistas ou nas palavras eloqüentes dos conferencistas futuristas nestes congressos "caça-níqueis" de finais de semana. As fontes de canalização concordam que estamos num divisor de águas e que a década 1990 é a mais crucial de toda a história do nosso planeta. Elas também parecem estar divididas em pessimistas e otimistas (o que mostra que não devemos confiar cegamente em tudo que dizem os espíritos desencarnados). Não obstante, as fontes de canalização mais impressivas - aquelas cujo conhecimento, sabedoria e capacidade de visão parecem ser muito maiores do que as nossas - sugerem que os mercadores das profecias de morte e ruínas estão apenas jogando com as nossas dúvidas e temores e que podemos esperar pelo século XXI. Afinal de contas, criamos a nossa própria realidade! Conforme lemos no livro "Estrela - Semente", o problema não é a inexistência de futuro; o problema é que haverá um futuro - e nós seremos responsáveis por ele. Embora muitos dos pessimistas de plantão venham a optar pela criação do seu próprio dia do juizo final, a razão pela qual as profecias não se prolongam para o século XXI é que, na Nova Era, as previsões não mais serão precisas, pois estaremos criando conscientemente a nossa realidade. Não seremos mais vítimas de um mundo que parece fugir ao nosso controle. O planeta deixará de ser de Provas e Expiações, transformando-se no planeta de Regeneração. Portanto, esta batalha fatal tão esperada pelos pessimistas não seria um conflito simbólico entre a antiga e a nova maneira de ver a realidade? O fato é que criamos a nossa realidade para aprender e crescer, então infelizmente fomos nós mesmos que criamos as crises que hoje nos cercam. Coletivamente somos responsáveis pela crise e ameça que passa o planeta, como o efeito estufa, o lixo atômico, a proliferação nuclear, as dívidas do terceiro mundo, a erosão da camada superficial do solo e o vírus da AIDS. Sendo assim, o que esperamos aprender com isso? Quais são as lições? Será que não estamos vendo a necessidade de nos interligar um ao outro, de forma global, onde todos pertençam a mesma unidade? Estes problemas não podem ser resolvidos com a mesma fórmula usual de solução, pois tem que haver uma abordagem nova e visionária. Mais ainda, uma radical revisão de nossos valores sócio-políticos, para que se possa evitar a nossa derrocada diante do crescente desenvolvimento tecnológico e econômico. Temos tentado às nossas custas ser "bolotas maiores, mais ricas e mais brilhantes". Chegou o momento de crescer e de nos transformarmos em carvalhos. Escreveu Bartholomew: "Se você aprender uma coisa só nesta existência, deixe que seja isto: - você é o responsável pela criação da sua felicidade ". Pensando desta forma, é que escolhemos o lema: FAÇA TUDO PARA SER FELIZ. Muito embora tenhamos consciência de que nem todos estão preparados para entenderem a grandiosidade do momento. Por isso se explicam as críticas, os preconceitos e até mesmo a distância entre os irmãos da mesma fé. Nas noites limpas das madrugadas de plantão no CAPC, enquanto quase todos os pacientes dormem, procuramos entender o que nos dizem os bons espíritos, que nos intuem nas lidas da Medicina Vibracional, principalmente o mais próximo de nós, o Irmão Savas, nosso patrono, relembrando Bhagavatam: "Assim como a abelha produz o mel com o néctar de diferentes flores, o sábio aceita a essência de diferentes Escrituras e enxerga apenas o que há de bom em cada religião, considerando que todas vieram para formar o homem de bem". Dentro da mesma linha de pensar, entendemos que a nova espiritualidade vai além da rigidez doutrinária, o sectarismo e o conceito de que existe apenas uma religião verdadeira. Ela reconhece as sufocantes restrições do dogma e expande-se em volta e dentro da filosofia perene. Ela nos incentiva a pensar por nós mesmos, a descobrir o nosso conhecimento interior de uma maneira que está sempre se modificando e se expandindo - em vez de engolirmos cada palavra de textos antigos e culturalmente limitados, renunciando à nossa responsabilidade pessoal. Com efeito, melhorando a nossa vibração energética, expandindo nossa consciência, comprometendo-nos com a nossa própria evolução, tornaremo-nos melhores instrumentos aos bons espíritos, seja na comunicação, na intuição, aproximação, interação com o plano superior. Quando Albert Einstein, bradou aos entendidos da época: "A religião sem ciência é cega; a ciência sem religião é aleijada", bem que poderia ter espiado na bacia mágica de Nostradamus, o que estaria acontecendo em pleno ano de 1998 em alguns países, inclusive no Brasil, em Florianópolis, Estado de Santa Catarina, no CAPC - Centro de Apoio ao Paciente com Câncer. Quando em Forquilhinhas, São José, Santa Catarina, se pratica a religião como fonte de crescimento, de elucidação, entendimento das leis naturais, da filosofia do amor pleno, como forma de bem viver, atendendo a todos e de todos os quadrantes, com o nome de Núcleo Espírita Nosso Lar, uma comunidade filosófica e científica, falando para todos no mais simples idioma, o do coração, as mensagens simples , porém importantes da Nova Era, não apocalípticas, mas reais como a transformação pelo Amor, a reformulação do caráter para merecer uma ordem mais harmônica, onde se aprende que: Quem Ama não Adoece; Que Ninguém Precisa Morrer Porque Está Doente; Crescendo e Evoluindo com Alegria; O Evangelho como o Maior Manual do Usuário; Alquimia Interior; Amor, Medicina e Milagres; Médico de Homens e de Almas; .................. Enquanto isso no CAPC, em Florianópolis, onde a dor já chegou, abrem-se as portas para acolher os que cruzam por esta estrada tão incompreendida, porém imensamente necessária para a evolução do ser. Nas paredes decoradas com amor, o doente busca a sua reabilitação, tentando novamente o equilíbrio extraviado em algum lugar do passado ou num presente despertar. Instala-se a Medicina Vibracional, onde o ser é visto como um todo, seu corpo, sua mente, seu espírito. As terapias estão interligadas, fabricando campos energéticos apropriados entre médicos, enfermeiros, terapeutas, religiosos e Espíritos designados para acompanhar a nível espiritual o desenvolvimento das ações nas esferas superiores do Hospital do Espaço (instituição etérea, extra corpórea, no plano espiritual que serve como capacitador do CAPC). Temos consciência do momento que estamos vivendo, onde cada passo é minuciosamente estudado e convertido em ação equilibrada e renovadora, pois temos gravado em nossa memória coletiva os momentos em que nos relata a história sobre a Inquisição, onde os antigos tribunais eclesiásticos, instituídos com o fim de investigar e punir "crimes"contra a fé católica, queimavam em praça pública as pessoas que não comungavam da mesma opinião religiosa, como muitos que entregaram suas vidas à evolução da humanidade. Em nome de Deus, muitas atrocidades foram cometidas, além das tochas humanas nas praças, também obras literárias e religiosas, como os livros da codificação escritos por Allan Kardec, foram incendiados para não deixar vestígios de suas verdades. Por isso quando os próprios espíritas nos interpelam sobre a tão duvidosa "pureza" na prática da doutrina codificada, lembramos as mesmas perguntas, que por certo fizeram à Joana D'Arc. Talvez isso explique porque tantas separações, tantas dissidências, enfraquecendo nossos ideais. Lembrando que as impurezas denunciadas referem-se a prática conjunta da ciência nas ações religiosas, como terapias, tratamentos alopáticos e alternativos, e principalmente as pesquisas que o Núcleo Espírita Nosso Lar não abre mão, sobre o câncer e as doenças degenerativas que destroem o homem. Nosso lema persiste em buscar o equilíbrio, que a natureza o resto fará. Para tanto é necessário enfrentar com muita consciência, respeito, conhecimento, estudos, tratados, tudo que dizem tratar-se de "Karma", onde nada pode ser feito. Viemos a este mundo para aprender e o Karma está na necessidade de crescer, evoluir e não simplesmente de sofrer. Nós mesmos é que criamos o nosso Karma. Todos os pensamentos e atos tem consequências. Decidimos por nós mesmos que circunstâncias, relacionamentos ou acontecimentos vão ajudar-nos a aprender e crescer. O Karma não é punição nem recompensa, mas uma oportunidade para crescer e nos tornarmos mais plenamente aquilo que somos. Assim sendo, muitas coisas podem mudar em nossa conduta, até alcançarmos o equilíbrio, que chamamos de FELICIDADE.
 
Exatamente por isso fica como contexto final a frase: FAÇA TUDO PARA SER FELIZ!!!

 

Males do Cigarro - Rede Globo

RENL

Banner

Colabore

Banner

Galeria de Fotos

Parceiros















RKR Seguros

Churrascaria Meu Cantinho

Nahualkuma

AME-SC

Banner
Copyright © 2012 - Todos os direitos reservados.
Rua: Vereador Arthur Manoel Mariano, 2280 - Forquilhinhas - São José - SC - Brasil - CEP 88.106-500 - Fone: +55 48 3357-0045